english,   español,   deutsch,   português   русском,   română,   polsku,   беларускай,  

O Apicultor Prático
Apicultura Natural

beekeeping email address

______________


Black Bees Beekeeping Long Hive Beekeeping tanzanian Top Bar Hive Comb Migratory Top Entrance Beekeeping, two frame nucs Beekeeping, KTBH Comb Beekeeping, Wild Comb in Top Feeder Beekeeping, Queen Bee Circle Of Attendants Beekeeping, Mann Lake Cart Beekeeping, Observation Hive Huber Leaf Hive Nailing bee boxes Beekeeping, wax dipping equipment Feeding sugar to bees Hive Stand Swarm cell Foundationless Frame

Porquê este site?

Eu suponho que você vive debaixo de uma rocha nestes dias para não ter ouvido que as abelhas melíferas e os apicultores estão com problemas. Os problemas são complexos, chegam longe e são na sua maioria recentes. Eles são certamente uma ameaça para a sobrevivência da indústria apícola mas, mais ainda, para a sobrevivência de muitas plantas que precisamos ou queremos como comida e muitas outras plantas, que são uma parte necessária do ambiente.

"As pessoas que dizem que algo não pode ser feito não devem interromper os que estão a fazer isso mesmo."-George Bernard Shaw

Parece que há alguma controvérsia acerca se será possível manter as abelhas sem tratamentos. Mas há muitos de nós que estão a fazer isso e com sucesso.

Enquanto a maioria de nós apicultores fazemos muito esforço na luta contra o ácaro Varroa, eu estou contente por dizer que os meus maiores problemas na apicultura são agora coisas como tentar invernar núcleos aqui no Sudeste do Nebrasca e conseguir ter colmeias que não me magoem as costas ao levantar ou formas mais simples de alimentar as abelhas.

Então o meu propósito é primeiro de tudo falar sobre as formas de lidar com os problemas atuais da apicultura, e segundo de tudo como trabalhar menos e conseguir mais na apicultura.

Vamos fazer um breve resumo dos problemas na apicultura e as suas soluções. Os detalhes estão nos capítulos seguintes e respetivos volumes.

Sistema de apicultura insustentável

Pragas na apicultura

"A apicultura agora tem a duvidosa honra de se tornar a primeira parte do nosso sistema de agricultura industrial a desmoronar. Vamos parar de fingir que algo está acontecendo. Nós não temos mais abelhas suficientes para polinizar nossas plantações. Cada vez que as abelhas passam por Em uma crise, nós respondemos tornando as coisas mais estressantes para eles, ao invés de menos - nós os movemos mais frequentemente, os expomos a substâncias ainda mais tóxicas, ou enchemos o equipamento novamente com mais estoque não testado e mal-adaptado. tempo, os ácaros, os mercados, novas doenças, consumidores, os chineses, os alemães, o (preencha seu bode expiatório favorito), outros apicultores, os empacotadores, a comunidade científica, o preço do gás, o aquecimento global - qualquer coisa até o que está realmente acontecendo. Estamos perdendo a capacidade de cuidar da vida coisas." -- Kirk Webster

Pragas na apicultura

Então porque é que estamos com um problema? Nós temos muitas pragas recentes e doenças que chegaram à América Do Norte (e à maioria dos outros locais do mundo) mais ou menos nos últimos 30 anos. (Veja o capítulo sobre os Inimigos das Abelhas) Como alguém uma vez disse, “Não pode ter abelhas como o avô tinha pois essas abelhas dele estão mortas.” A maioria de nós apicultores já perdemos todas as nossas abelhas algumas vezes nas últimas décadas e tal coisa parece estar a piorar. Então parte do problema para os apicultores são as pragas, mas há outros problemas.

Baixa Diversidade Genética

Nós temos um banco de genes pouco diverso para começar na América do Norte, e entre pesticidas, pragas, e programas demasiado zelosos de controlo da abelha melífera Africanizada, muitas zonas de abelhas selvagens foram esgotadas deixando apenas as rainhas que as pessoas compram. Quando você considera que há apenas uma mão cheia de criadores de rainhas que providenciam 99% das rainhas, isso é um banco de genes muito pequeno. Esta deficiência era colmatada no passado pelas abelhas selvagens e pessoas que criavam as suas próprias rainhas. Mas a tendência recente é encorajar toda a gente a não criar as suas próprias rainhas e apenas a comprá-las; especialmente em zonas AMA (Abelha Melífera Africanizada).

Contaminação

O outro lado do problema das pragas é a resposta habitual dada pelos peritos é o uso de pesticidas nas colmeias pelos apicultores para matar os ácaros e outras pragas. Mas estes acumulam-se na cera e causam a esterilização de zangões, que resulta em rainhas que falham. Uma estimativa que eu ouvi de um perito no assunto é que a média de troca de rainha pelas próprias abelhas é de três vezes por ano. Isso significa que as rainhas estão a falhar e a ser trocadas três vezes por ano. Isto é invulgar para mim uma vez que a maioria das minhas rainhas tem três anos de idade.

Banco de Genes Errado

O outro lado de ajudar as abelhas com tratamentos de pesticidas e antibióticos é que propaga as abelhas que não conseguem sobreviver. Isto é o contrário do que precisamos. Nós apicultores precisamos propagar aquelas que conseguem sobreviver. Também continuamos a propagar as pragas que são suficientemente fortes para sobreviver aos nossos tratamentos. Então nós continuamos a criar abelhas medíocres e super-pragas. Também durante anos criamos abelhas que não produzem zangões, abelhas maiores e que usam menos própolis. Alguns destes aspetos causam-lhes problemas reprodutivos (menos zangões e abelhas maiores consequentemente zangões maiores e mais lentos) e alguns aspetos fazem com que elas sejam menos capazes de lidar com vírus (menos própolis).

A Ecologia da colónia de abelhas fica perturbada

Uma colónia de abelhas é um sistema completo nele mesmo composto por fungos benéficos e benignos, bactérias, leveduras, ácaros, insetos e outra flora e fauna que depende das abelhas na sua vivência e da qual as abelhas dependem também, por exemplo das leveduras para processar o pólen e controlar os organismos patogénicos. Todos os controlos de pragas tendem a matar os ácaros e os insetos. Todos os antibióticos usados pelos apicultores tendem a matar as bactérias (Terramicina, Tilosina, óleos essenciais, ácidos orgânicos e o timol fazem isto) ou os fungos e leveduras (Fumidil B, óleos essenciais, ácidos orgânicos e timol fazem isto). Todo o equilíbrio deste precário sistema foi perturbado por todos os tratamentos colocados na colmeia. E recentemente os apicultores mudaram para um novo antibiótico, a Tilosina, ao qual as bactérias benéficas não tiveram hipótese de ganhar resistência e que perdura mais tempo na colmeia, e mudaram para ácido fórmico como tratamento o qual muda o pH radicalmente para ácido e mata muitos dos micro-organismos na colmeia.

A Apicultura é como uma casa feita de cartas

Então os apicultores, com o conselho e assistência do DAEU e das universidades, construíram este precário sistema de apicultura que confia nos químicos, antibióticos e pesticidas para o manter a funcionar. E os apicultores continuam a criar pragas resistentes que podem sobreviver aos tratamentos, contaminando toda a cadeia de fornecimento de cera com venenos (e nós fazemos a nossa própria cera estampada dessa cera contaminada, então é um sistema fechado) e criando rainhas que não conseguem sobreviver sem todo este tratamento.

Como conseguir um sistema de apicultura sustentá-vel?

Pare de Tratar

A única forma de ter um sistema de apicultura sustentável é parar de tratar. Tratar é a espiral da morte que agora está a colapsar. Para equilibrar isto, então, você precisa de criar as suas próprias rainhas a partir de sobreviventes locais. Apenas se fizer isso pode obter abelhas que podem sobreviver através da sua genética e parasitas que estão em sintonia com o seu hospedeiro e também com o seu ambiente. Enquanto tratarmos obtemos abelhas mais fracas, e parasitas mais fortes que podem apenas sobreviver ao reproduzirem-se suficientemente depressa para suportar os nossos tratamentos. Nenhuma relação estável se pode desenvolver até pararmos de tratar.

O outro problema, claro, é que se pararmos agora com o nosso sistema de apicultura que temos, as abelhas com a genética e condições ambientais fracas vão geralmente morrer. Mesmo se forem geneticamente capazes de sobreviver num ambiente limpo (sem estar contaminado), nós temos de conseguir um ambiente onde elas consigam sobreviver ou elas morrerão na mesma. Então qual é esse ambiente?

Cera Limpa

Nós precisamos de cera limpa. Usar cera estampada feita de cera reciclada e contaminada não é o caminho. O fornecimento de cera mundial está contaminado com acaricidas. Favo natural dá-nos cera limpa.

Tamanho natural dos alvéolos

De seguida nós apicultores precisamos de controlar as pragas de uma forma natural. Nós vamos dar mais detalhes sobre o assunto de seguida, mas Dee e Ed Lusby chegaram à conclusão de que a solução para isto é voltar ao alvéolo natural. A cera estampada (uma fonte de contaminação na colmeia por causa da acumulação de pesticidas no fornecimento global de cera) é desenhada para guiar as abelhas a construir alvéolos do tamanho que queremos. Uma vez que as obreiras são de um tamanho e os zangões de outro e uma vez que os apicultores por mais de um século têm visto os zangões como um inimigo da produção, os apicultores usam a cera estampada para controlar o tamanho dos alvéolos que as abelhas fazem. No início isto era baseado no tamanho natural dos alvéolos. A cera estampada inicial tinha alvéolos com cerca de 4.4mm a 5.05mm. Mas alguém depois (François Huber foi o primeiro) observou que as abelhas constroem uma variedade de tamanhos de alvéolos e que abelhas maiores emergiam dos alvéolos maiores e abelhas mais pequenas emergiam dos alvéolos mais pequenos. Então Baudoux decidiu que se aumentasse mais os alvéolos podia obter abelhas maiores. Esta suposição era que abelhas maiores podiam trazer maiores quantidades de néctar em cada viagem e assim seriam mais produtivas. Então agora, hoje, nós temos um tamanho de alvéolos estandardizados na cera estampada de 5.4mm. Quando você considera que um favo de alvéolos de 4.9mm tem cerca de 20mm de grossura e com alvéolos de 5.4mm tem 23mm de grossura isto faz a diferença no volume. De acordo com Baudoux o volume de alvéolo com 5.6mm é de 301mm3. O volume de um alvéolo de 4.7mm é de 192mm3. Alvéolos naturais têm tamanhos desde cerca de 4.4mm a 5.1mm em que 4.9mm ou menor é o tamanho mais comum dentro do ninho.

Então o que temos são alvéolos grandes que não são naturais a fazer abelhas grandes que também não são naturais. Vamos falar mais detalhadamente no assunto sobre porquê e como no página no tamanho natural dos alvéolos. A versão simples é que com alvéolos naturais temos controlo sobre a população de Varroa e podemos manter finalmente as nossas abelhas vivas sem todos os tratamentos.

Alimento Natural

O mel e o pólen verdadeiro são a comida apropriada para as abelhas. Xarope de açúcar tem um pH de 6.0 que é muito mais alto que o mel (3.2 até 4.5 ou seja o açúcar é mais alcalino). Isto afeta a capacidade reprodutiva de possivelmente toda a doença da criação nas abelhas mais o Nosema. As doenças da criação todas se reproduzem mais no pH do açúcar (6.0) que no pH do mel (~4.5). E ainda nem mencionamos que o mel e pólen verdadeiro são mais nutritivos que os substitutos do pólen e o xarope de açúcar. Pólen artificial como substituto causa abelhas que vivem menos tempo e com má saúde.

______________

Escolha os assuntos da apicultura no menu para ler mais detalhes e ver fotos de algumas das coisas que tenho feito. Clique nas miniaturas para fotos maiores. Clique nas fotos no top para ler mais sobre coisas que parecem interessantes.

Espero que goste,

Michael Bush

______________

Novos livros:

Biological Beekeeping Biological Beekeeping Back Cover

$55

Biological Beekeeping--The Way Back, by Dee and Ed Lusby

Details: Cloth Cover Hardback 6 x 9 in. B&W 656 pages 113 illustrations.

Este livro está em inglês. Este livro é sobre como passar de métodos convencionais de apicultura para um sistema de apicultura natural. O conteúdo deste livro está disponível há muitos anos no Beesource.com. É oferecido aqui na forma de um livro. Estes são os métodos de Dee Lusby, não editados, em suas próprias palavras. Este é o Dee & amp; O método de Ed de obter métodos de apicultura tradicionais, de volta aos métodos biológicos. Se você leu o material de Dee no Beesource.com, é isso, mas arranjou como um livro encadernado de pano muito bonito.

Amazon US | Amazon BR | Amazon MX | Amazon DE | Amazon UK | Amazon ES | Amazon FR | Amazon CA | Barnes & Nobel US | Booktopia AU

O Apicultor Prático 

Capa dura: $55:
Amazon US | Amazon BR | Amazon MX | Amazon CA | Amazon UK | Amazon FR | Amazon ES | Amazon AU | Barnes & Nobel US

Coisas a considerar:

Este livro é principalmente uma reformulação do que está no meu site gratuitamente. Eu não quero que você compre e fique desapontado por não haver muita novidade aqui. Você pode organizá-lo na forma de um livro e ter algo mais permanente. Se você quiser ver se gosta da minha escrita, leia meu site primeiro.

Além disso, este é o mesmo material que você lerá aqui no site, portanto, se você tiver uma opinião sobre o material, sinta-se à vontade para postar uma resenha na Amazon (EUA, Reino Unido, etc.) e na Barnes and Nobel.

Isso também está disponível em espanhol, alemão, português e francês.

email address

Todo o site Copyright 2004-2018 por Michael Bush

Bush Farms Página inicial